Pedala Manaus

Papo Bicicleta - dicas e sugestões!

No Brasil, o número de bicicletas [em uso] cresceu nos últimos anos. Não precisa ver nos noticiários, bastar ir lá fora e ver com seus olhos!
Quando a população se move [por conta própria] nesse rumo, torna-se um caminho sem volta.
Mas a verdade é que a mobilidade urbana anda a passos lentos por aqui. E o uso da bicicleta ainda é visto por muitos como atividade de aventureiros. Isso faz com que muitos, desejosos de pedalar, acabem desistindo após dobrar a primeira esquina ou simplesmente após observar o último artigo sobre um incidente envolvendo um ciclista.


Somos vulneráveis seja de bicicleta nas ruas, seja caminhando numa calçada, seja dentro de casa. Não sabemos exatamente que incidente irá ocorrer daqui três segundos. Mas podemos viver tomando os cuidados necessários afim de evitar acidentes e complicações futuras.
Como dizem: "Melhor do que a cura é a prevenção".
Pensando nisso, o Bura Pedalar [BP] nasceu. Nós que alimentamos essa página já tivemos os mesmos receios e alguns até já passaram por desafios para utilizar a bike como meio de transporte, lazer ou esporte. Passamos a aproveitar melhor nossas magrelas e o prazer que ela nos dá quando nos informamos mais sobre "como nos comportar no trânsito, respeitar as leis, cuidados a serem tomados antes de pedalar" e entender que a cidade é feita de pessoas - respeito é importantíssimo.

https://www.facebook.com/maykrenandasilvaferreira
Mayk Silva, colaborador do Bura Pedalar, é um ciclista ativo na cidade. Usa a bicicleta como meio de transporte e lazer, mas nem sempre foi assim.

[BP] Mayk, quando teve seu primeiro contato com a "magrela" ?
[M] Acho que a maioria das pessoas tem o primeiro contato com a bicicleta na infância e eu também não fui diferente. Por volta dos meus 6 ou 7 anos de idade foi quando aprendi a pedalar. Mais tarde entre os 10 aos 13 anos ganhei uma bike estilo cross. Lembro que morava no bairro Santo Agostinho e pedalava com o meu pai ali pelas redondezas da Ponta Negra. 

[BP] Quando passou a usar a bicicleta "definitivamente" como meio de transporte?
[M] No dia 31/08/13, além de ser aniversário do meu pai, essa foi a data que eu decidi usar a bicicleta para todo e qualquer deslocamento aqui em Manaus. De bike eu vou trabalhar, vou pra faculdade, visito parentes, vou na casa de amigos, festa de aniversário, supermercado, shopping, enfim, pra onde for é ela que me leva. 

[BP] Porque tanto tempo para criar coragem?
[M] Pra mim não foi questão de tempo pra criar coragem, e sim acordar para essa nova realidade na questão da mobilidade urbana. Nesse momento que o Pedala Manaus entra na minha vida e eu passo a ser uma pessoa totalmente diferente. Até esse dia 31 que te falei, eu era uma pessoa comum que passava uma hora na parada esperando o ônibus e outra uma hora dentro dele pra chegar em casa. Depois que eu acordei foi só colocar em prática tudo o que eu já vinha aprendendo com o pessoal do Pedala Manaus. 

[BP] O que lhe ajudou a ter confiança e mais segurança ao pedalar?
[M]  Eu vejo que a maioria dos ciclistas urbanos começaram pedalando em algum passeio com algum grupo de pedal. Depois que eu passei a interagir mais com o movimento, defender a causa da bike e tal, eu fui adquirindo confiança e segurança nos passeios. Cheguei até a ouvir dizer que eu já era ciclista e não sabia (risos). 

[BP] O que mudou de lá pra cá?
[M]  Eu sempre fui um cara tranquilo e com a bicicleta eu passei a ser bem mais paciente, amigo e sempre disposto. Com relação ao físico eu me sinto muito bem com meu corpo. Antes eu vivia reclamando de dor na costa e nas articulações. Hoje em dia a dor que eu sinto é só aquela nos músculos da perna, que é o prazer do esforço em pedalar. Juntando tudo isso eu fiquei muito mais receptivo com as pessoas, conto e escuto experiências, fiz milhares de amizades verdadeiras e graças a Deus venho colhendo os frutos de ser uma pessoa de bom coração, digo isso sem querer me exaltar. 

[BP] Na sua opinião, o que tornaria uma cidade amiga do ciclista?
[M]  Na minha opinião esse é um dos principais objetivos de todas as pessoas que pedalam: tornar a sua cidade amiga do ciclista. Eu sou a favor e defendo a ideia de que a educação/conscientização é o melhor caminho. A infraestrutura é importante também, mas eu defendo a ideia de que toda via é ciclovia e que o compartilhamento de via é o melhor caminho. O poder público deve apoiar mais as iniciativas que promovem essa humanização do trânsito. Promover campanhas educativas, dias de lazer, incentivar o uso da bicicleta e a prática de exercícios físicos, essas coisas sabe. A punição tem que existir sim, mas acredito que a conscientização tem um impacto bem mais positivo nas pessoas. 

[BP] Na sua opinião, como uma pessoa pode contribuir com um trânsito mais seguro e humano?
[M]  Pra tornar o trânsito mais seguro e humano não tem muito segredo, a fórmula é bem simples, cada um fazendo a sua parte e dando mais valor a vida, todos chegaremos bem em qualquer lugar e com qualquer meio de transporte, sendo ele motorizado ou não. Eu procuro praticar isso no meu dia a dia, a bicicleta tem direito sobre todos os veículos motorizados, mas deve proteger o pedestre e cumprir todas as regras básicas de trânsito. Pedalo no mesmo sentido dos carros, não furo o sinal vermelho, dou preferência pro pedestre na faixa, pedalo na calçada em caso extremo de trânsito muito intenso, mas na maioria das vezes desço da bike e vou empurrando pra não oferecer risco pra ninguém. E é isso ! São pequenas atitudes, mas se mais gente fizer isso causa um impacto gigantesco no dia a dia. 


[BP] Que sugestões daria para quem está pensando em utilizar a bike como meio de transporte?
[M]  Eu aconselho começar da mesma forma que eu, pedalando em passeios com grupos e assim, conforme for pegando confiança, sair pedalando por ai sozinho pra onde for quando se sentir seguro. Lembrando que ser um ciclista urbano lhe exige adaptações no estilo de vida. Mas isso é adquirido com o tempo, o importante mesmo é começar dai depois ir se adaptando. 

[BP] Que recado gostaria de deixar pra quem ainda não pedala?
[M]  O recado pra quem não pedala é bem simples: EXPERIMENTE PELO MENOS UMA VEZ ! Depois disso eu sei que a pessoa vai se viciar e pra voltar não demora nadinha (risos). Pra quem já pedala e usa a bike apenas como lazer eu digo a mesma coisa, experimente pelo menos uma vez chegar de bike no trabalho, na faculdade ou em algum outro lugar. Levar um pouco do prazer do fim de semana pro dia a dia na rotina do trabalho, acreditem não tem coisa melhor !!!!! 

[BP] Que dicas você deixaria para quem está iniciando no pedal?
[M]  É legal começar a pedalar e muito mais legal ainda é começar a pedalar com segurança. Usar capacete não é obrigatório, mas eu recomendo. Nunca cai, e nem quero, mas por relatos que eu já ouvi é sempre bom se prevenir. Usar luva é bom, óculos, tênis, roupas leves e de cor clara, luzes no caso de ter que pedalar a noite, entre outras coisas. É bem importante também a hidratação, muito importante mesmo. No mais é só pedalar com calma e se sentindo bem do começo ao fim do percurso.

Mayk Silva faz parte de um grupo seleto de pessoas que descobriu que pedalar faz muito bem.
E você, já descobriu também? Conte sua história pra gente (clique aqui)


12 dicas para um pedal seguro.html Um ciclista prevenido vale por 10.html Pedalar em Manaus.html

Categoria

  • (1)
  • (10)
  • (15)
  • (3)
  • (1)
  • (10)
  • (4)
  • (2)
  • (4)
  • (3)
  • (2)
  • (1)
  • (2)
  • (7)
  • (10)
  • (10)
  • (1)
  • (2)
  • (5)